Instituição de pagamento: quais são as suas vantagens e como atuam

Por

Entenda o que são esses empreendimentos financeiros e porque a necessidade de baixar os custos está promovendo a expansão do setor de pagamentos no Brasil

“Instituição de pagamento (IP) é a pessoa jurídica que viabiliza serviços de compra, venda e movimentação de recursos, no âmbito de um arranjo de pagamento”, afirma o Banco Central.

Que o mercado de pagamentos pede mais inovação, flexibilidade e transparência, todo mundo sabe. Contudo, durante um bom tempo no Brasil, esse setor foi controlado por um pequeno número de entidades, fato que gerava menos opções.

Mas este período acabou.

Em 2010, as fronteiras do mercado de pagamentos nacional se abriram para novos desbravadores. Estas empresas alternativas começaram a oferecer formas independentes de relacionamento com as transações financeiras, quebrando a lógica dos bancos tradicionais.

Diante disso, novos produtos e serviços, como os cartões pré-pagos, por exemplo, ganharam fama pela organização e facilidade que apresentam para as pessoas e empresas.

Afinal, em um mundo cheio de contratempos, entregar ao seu cliente o poder de incluir e redistribuir recursos – como a realização de pagamentos de contas e TEDS, por exemplo – são serviços que ultrapassam os limites do simples comércio.

Algo que é intitulado como: “inovação”.

Vale lembrar que esta é apenas uma das diversas propostas viáveis, ligadas à tecnologia, que estão ganhando espaço no mercado financeiro. Em resumo, podemos classificar as IP’s como instituições que tornam pagamentos em ações mais simples, flexíveis e seguras.

Fintech, o que é?

Segundo levantamento da revista Banker, os bancos do cenário internacional movimentaram cerca de 920 bilhões de dólares, em 2013. Número que impressiona pela quantidade de “zeros” e que chamou a atenção de muitos empreendedores, todos atrás de uma fatia desse bolo quase trilionário.

E como sair da zona de conforto é essencial para evoluir, algumas iniciativas dentro no mercado financeiro, que apresentaram novas opções de serviços, tornaram-se uma opção popular para quem quer fugir da burocracia tradicional.

Estes empreendimentos, que na teoria seriam apenas startups – apesar da referência também ser utilizada para entidades com modelo de negócio enxuta, como as instituições de pagamento – foram apelidadas de “Fintechs”.

Como as Fintechs podem mudar o meu dia-a-dia?

Ao contrário dos bancos convencionais, onde muitos serviços são feitos apenas em agências físicas, nas Fintechs quase tudo é realizado pelo smartphone ou por plataformas digitais. Algo interessante para quem quer economizar tempo.

O principal objetivo é resolver problemas por meio de poucos cliques, tanto na contratação como no acompanhamento dos serviços, sempre na busca por facilitar procedimentos demorados. Sem essa de extrato no papel, é possível verificar as movimentações, em muitos casos, em tempo real.

Tudo pela busca de mais fluidez e desenvolvimento para o os clientes, agilizando processos e reduzindo gastos.

O pequeno número de funcionários que os processos exigem e a ausência da papelada, acaba viabilizando os custos das Fintechs, ação que diminui taxas de juros e possibilita o corte de cobranças – zero chateação.

Entre a quantidade de empreendimentos do ramo que atuam no mercado financeiro, podemos destacar o segmento pagamentos comerciais, as chamadas instituições de pagamento: entidades especializadas na captação e distribuição de valores.

Quais as vantagens de ter uma IP no seu negócio?

Os maiores índices de desistência de compra, principalmente dentro do ambiente virtual, ocorre na finalização das compras. Mais do que uma ferramenta, o processo de pagamento se tornou um diferencial para os consumidores e resultou no aumento do faturamento das empresas, principalmente, na redução de gastos.

Ou seja, talvez o seu empreendimento esteja perdendo vendas, ou negócios, por não ter uma plataforma de pagamento atrativa e eficiente. Situação que pode necessitar de algum investimento para ser resolvida, mas que também pode causar uma melhora expressiva na quantidade de vendas.

Contar com os serviços de uma IP eficaz e versátil proporciona um acompanhamento mais próximo das transações, tudo com a conhecida velocidade dos processos virtuais e do fornecimento de insights por meio dos dados, possibilitando a identificação de perdas e oportunidades.

Pensando nesses fundamentos, entidades preocupadas em oferecer soluções digitais personalizadas transformaram-se em instituições de pagamento independentes, como é o caso da BPP, por exemplo.

As instituições de pagamento são seguras?

São seguras e eficazes. Tudo por conta do Banco Central que decidiu estabelecer normas mais rígidas na atuação desses empreendimentos, afinal, o setor pede um alto nível de proteção contra fraudes.

Nesse contexto, surge a regulamentação do BACEN – Banco Central do Brasil. As empresas que possuem esse certificado têm um grau de solidez tão ou mais seguro que os bancos convencionais.

A Lei nº 12.865/2013 (Lei Federal), é a responsável por regulamentar as instituições de pagamento, essa norma promove alguns fundamentos que passaram a orientar o ramo, entre os quais, se destacam a interoperabilidade – capacidade de diversos sistemas e organizações trabalharem em conjunto, para garantir a troca de informações de maneira eficaz – e a inclusão financeira.

Portanto, as organizações que possuem esse certificado garantem uma proteção reconhecida nacionalmente. Uma mensagem clara a todos os clientes sobre a segurança que os produtos e serviços possuem.

Você está atrás de soluções financeiras seguras para a sua empresa crescer? Então acesse bpp.com.br e conheça as melhores alternativas para o seu negócio.

Veja também

Deixe seu e-mail e receba nosso conteúdo

A BPP é especialista em meios de pagamento inteligentes.

Seu e-mail não será publicado em outros canais.