Educação Financeira

Educação financeira: a partir de qual idade e quanto dar de mesada para os filhos

Por

A educação financeira desde a infância é muito importante para que as
crianças se tornem adultos capazes de ter uma boa relação com as finanças pessoais.

Infelizmente, no Brasil, as escolas não incentivam a educação financeira de uma maneira mais sistematizada, ficando a cargo dos pais tal tarefa. Uma boa maneira de começar é dando mesada para as crianças e os jovens. 

Quando se dá o oportunidade de aprender a lidar com o dinheiro desde pequeno, as crianças aprendem a ter limites, objetivos e a importância de poupar para conseguir algo que queiram muito. Dessa forma, têm mais chances de se tornarem adultos com uma boa relação com as finanças pessoais.

No entanto, os pais ficam em dúvida sobre quando começar a dar mesada para os filhos, como fazer isso, qual deve ser o valor, entre outras questões. Pensando nisso, escrevemos esse artigo para orientá-los em relação a educação financeira de seus filhos. Quer saber mais? Continue lendo o texto.

A mesada é parte da educação financeira

A mesada ajuda na educação financeira das crianças, quanto a isso não há dúvidas. No entanto, não basta definir um valor aleatório para dar ao seu filho sem nenhuma orientação. Para que eles construam uma consciência do valor do dinheiro, precisam aprender a lidar com ele, ter noção dos gastos e saber que para conseguir comprar algo, muitas vez, será necessário poupar.

O valor e a periodicidade da mesada vai variar de acordo com a idade da criança. Por exemplo: para crianças menores é interessante começar com uma semanada e, aos poucos, passar para quinzenada até chegar na mesada. As crianças pequenas têm uma dimensão do tempo mais ligado ao agora, se planejar para um mês inteiro pode ser muito difícil para elas e todo o esforço de educá-las poderá ser em vão e causar frustração nelas e nos pais.

A idade ideal para começar a dar mesada para os filhos

Quando a criança ainda é muito pequena —  até os seis, sete anos de idade —  o mais indicado é dar dinheiro eventualmente, para ela ir se familiarizando com ele. A partir dos sete anos, o ideal é que os pais comecem com uma semanada, passando para a quinzenada entre nove e dez anos, para só então começar com a mesada

No entanto, isso vai depender muito da maturidade de cada criança, cabe aos pais entender o melhor momento para começar. Uma dica é identificar a demanda do seu filho de ter o seu próprio dinheiro. É muito comum que ele peça isso aos pais quando começar a ver que os coleguinhas recebem mesada, o que desperta o seu interesse. 

Entenda como definir o valor da mesada para os filhos

Para definir um valor ideal de mesada, semanada ou quinzenada, é importante fazer um levantamento dos custos da criança. É preciso entender que esse dinheiro não é para pagar gastos que são da responsabilidade dos pais, como lanches, roupas, material escolar ou passeios.

O ideal é que o valor seja bem próximo dos gastos reais da criança, sem muita folga, para que ela possa aprender a ter controle e não sair gastando desenfreadamente. Vale lembrar que esse dinheiro será para realizar alguns desejos, como comprar um brinquedo novo, por exemplo. Dessa forma, ela aprende a ter disciplina para economizar, quando for preciso, até atingir o valor necessário para comprar o que deseja.

A educação financeira se refere ao uso consciente do dinheiro, portanto não é indicado oferecer pagamentos como recompensa para tarefas que são obrigação da criança, como arrumar o quarto, por exemplo. O que pode sim ser incentivado é que ela faça tarefas extras, como ajudar na jardinagem, caso queira ganhar um dinheiro.

Ao final das contas, a criança espelha as atitudes dos adultos — não adianta querer impor a ela uma boa relação com as finanças se os pais não conseguiram isso. É muito importante que eles pratiquem a educação financeira em suas próprias vidas para dar o exemplo ao seus filhos.

Educação financeira é liberdade com responsabilidade

Para ensinar o seu filho a lidar com dinheiro desde pequeno, a BPP criou o Brasil Mesada — uma maneira simples e segura para iniciar as crianças na educação financeira. Trata-se de um cartão pré-pago que pode ser carregado com o valor que o pai definir e entregue ao filho. 

Pelo aplicativo, é possível fazer transferências na hora, conferir extratos, saldos e acompanhar em tempo real os gastos do seu filho, tudo com muita segurança. O uso do cartão é feito através de senha pessoal e o extrato permite que os jovens confiram cada gasto em detalhes. Muito mais seguro e prático que dinheiro ou cartão de crédito.

Além disso, os pais têm controle total dos gastos dos filhos. Basta baixar e instalar gratuitamente o aplicativo Brasil Mesada em seu celular e no do seu filho e ambos podem acompanhar as movimentações, assim como bloquear o cartão em caso de perda ou roubo.

A mesada é uma excelente forma de inserir a educação financeira na rotina das crianças e jovens, pois eles aprendem a poupar dinheiro e controlar os seus gastos. Com o Brasil Mesada o seu filho aprende a ser responsável com você no controle.

Com o Brasil Mesada, você pode programar ou fazer a transferência para o cartão no valor e no momento que quiser, com muita praticidade, sem que seja necessário que seu filho esteja vinculado a uma conta bancária. Além disso, o cartão é aceito mundialmente em milhares de lojas, pois tem a bandeira VISA. 

Segurança é com a BPP

A BPP é uma instituição de pagamento integrante do Sistema de Pagamento Brasileiro (SPB) e regulamentada pelo Bacen. Um modelo de instituição de pagamento com um grau de solidez tão ou mais segura que os bancos, em função de exigências de lastro e impossibilidade de alavancagem por meio de empréstimos.

Agora que você já sabe quando e como iniciar a educação financeira dos seus filhos, entre em contato conosco e peça já o seu cartão Brasil Mesada!

 

Veja também

Deixe seu e-mail e receba nosso conteúdo

A BPP é especialista em meios de pagamento inteligentes.

Seu e-mail não será publicado em outros canais.