Bancarização: entenda o que é e a sua importância

Por

Você sabe o que é bancarização? Neste conteúdo, você entende de maneira simples e direta como funciona esse conceito no Brasil, confira!

As inovações são essenciais para as melhorias do setor financeiro, um bom exemplo disso são os caixas eletrônicos. Um serviço que integra diversas instituições financeiras e permite a realização de inúmeras operações em um só lugar. Essa ferramenta permite também que a bancarização seja feita de maneira correta.

Pensando nisso, você sabe o que é a bancarização? Neste conteúdo, vamos explicar a sua ideia principal, que é garantir que o máximo de pessoas tenham uma conta em banco, para aproveitar os benefícios relacionados às instituições. 

Mas não é apenas isso, aqui na BPP você entende o que é bancarização de verdade, confira.

O que é bancarização?

A princípio, é fácil definir o processo de bancarização, como dito acima, é a inclusão da população no sistema bancário do Brasil. Garantindo o acesso aos serviços financeiros e seus benefícios.

De acordo com o relatório do II Fórum Nacional Banco Central sobre Inclusão Financeira, publicado em 2010, o significado de ser bancarizado é “ter uma conta de aplicação (conta poupança), ter uma conta corrente de qualquer modalidade e algum tipo de empréstimo”.

Em resumo, a bancarização é definida pela posse de uma conta corrente e ao nível de acesso a diversos serviços financeiros como pagamentos, poupança, investimento e outros disponíveis pela instituição.

Caso tenha alguma conta bancária, seja ela digital ou tradicional e movimentou nos últimos 6 meses, automaticamente você já está fazendo parte do grupo de bancarização.

Para o país, é interessante que o máximo de pessoas possíveis tenham acesso aos serviços das instituições financeiras. Mas esse interesse todo tem um motivo, conseguir gerenciar o dinheiro nos bancos é um sinal claro de desenvolvimento do país.

A bancarização no Brasil

Hoje em dia, o Brasil conta com diversos grandes bancos, públicos e privados, além do movimento de bancos digitais e fintechs. Em síntese, fica mais fácil a escolha por uma instituição financeira, com a gama de opções que existem hoje e que se adapte à melhor maneira ao usuário.

Porém, uma grande parcela da população que não utilizam contas corrente e poupança ou qualquer outro serviço financeiro. Essa parcela é feita de 1 a cada 3 brasileiros, bem como cerca de 45 milhões de pessoas ainda não usam os bancos para qualquer serviço. 

Essas pessoas, fazem parte de uma grande fatia no movimento da economia do país, movimentando mais de 800 milhões por ano.

Isso tudo tem uma explicação, os acessos aos serviços bancários em qualquer instituição, ainda é muito difícil para essa grande parcela do público. 

O Brasil é um país grande, onde a realidade muda de maneira expressiva em alguns pontos, tornando esse acesso mais difícil em regiões mais distantes.

Além disso, a desigualdade social e a forma informal de trabalho, é um outro ponto forte na questão de bancarização da maior parte da população.

Dessa forma, mesmo as pessoas que não utilizam os serviços bancários tendo uma forte importância para a economia brasileira, eles acabam perdendo uma série de oportunidades. Ao pensar em inclusão financeira, o acesso aos bancos faz a diferença até mesmo na qualidade de vida das pessoas.

A importância da bancarização

Não só para o processo econômico do país, mas também para o desenvolvimento e qualidade de vida, a bancarização tem uma parcela importante. Quanto maior o acesso aos serviços financeiros, melhor é a relação das pessoas com o dinheiro e a capacidade de se organizar financeiramente.

É simples, pense na facilidade de fazer pagamentos online, acompanhamento de ganhos e gastos no extrato bancário. 

A contratação de empréstimos pré-aprovados, fazer investimentos, simulação de financiamentos e outros serviços que podem ajudar no planejamento financeiro.

De fato, ter acesso a todos esses serviços é o que especialistas chamam de base da cidadania financeira. Os direitos e deveres que permitem o cidadão gerenciar de maneira correta os seus bens e recursos.

Na BPP, por exemplo, fazer o gerenciamento da vida financeira, é algo simples, onde você está no comando de tudo. Através do aplicativo, é possível gerenciar despesas, organizar os pagamentos e ter acesso, de forma rápida, a diversas soluções fornecidas. O primeiro Bank as a Service, pronto para o open banking.

Segundo o relatório de cidadania financeira de 2018, fornecido pelo Banco Central, é preciso ter quatro recomendações básicas para ser um cidadão financeiro:

  1. Inclusão financeira: acesso aos serviços financeiros adequados às suas necessidades;
  2. Educação financeira: oportunidade de desenvolver habilidades e autoconfiança para gerenciar o próprio dinheiro;
  3. Proteção ao consumidor dos serviços financeiros: ter um ambiente seguro, com informações simples e facilidade na resolução de problemas;
  4. Participação: ter canais para participar de debates sobre o funcionamento do sistema financeiro do país.

Com essas pequenas recomendações do Banco Central, com a população bancarizada e exercendo sua cidadania financeira de maneira correta, a economia do país cresce.

A bancarização é importante para o desenvolvimento da economia, tornando um braço forte nos os avanços financeiros como open banking e o Pix. Com o mercado em constante mudança, entender os processos é a melhor opção no momento.

A BPP ajuda você com esse ponto, além de informações sobre todo o mercado financeiro, você também conta com o primeiro bank as a service pronto para o open banking, como seu aliado.

Clique aqui e saiba como você pode ter o comando de toda a sua vida financeira de maneira simples e rápida.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.